Compartilhe a Verdade

Guilherme Boulos é vítima de boatos e mentiras, desde que passou a representar uma ameaça aos grupos que controlaram o país. Leia aqui a verdade e ajude a divulgar as informações reais.

Ajude a espalhar a verdade!

1) Guilherme Boulos e o PSOL têm envolvimento com o ataque a Jair Bolsonaro?

Mentira. O autor do ataque foi filiado ao partido de 2007 até 2014 e não mantinha qualquer conexão com Guilherme Boulos.

2) Militante do PSOL está sendo investigada por envolvimento em ataque a Jair Bolsonaro.

Mentira. Não há nenhuma investigação oficial envolvendo qualquer militante do PSOL.

3) Se eleito presidente, Guilherme Boulos vai confiscar sua casa

Mentira. Boulos não propõe nem nunca propôs desalojar pessoas de suas casas. Sua proposta é transformar imóveis ociosos, sem função social, em moradia digna.

4) As filhas de Guilherme Boulos estudam em escola americana com mensalidade de R$ 20 mil

Mentira. Suas filhas estudam em um colégio particular no bairro do Campo Limpo, na periferia de São Paulo, e a soma das mensalidades não alcança os R$ 3 mil. Infelizmente não há opções de escolas públicas que ofereçam período integral, necessário devido à rotina dos pais.

5) Guilherme Boulos esconde seu patrimônio verdadeiro

Mentira. Boulos declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), conforme consta em seu exercício de declaração do Imposto de Renda 2016/2017, ter patrimônio de R$ 15.416,00. O único bem relacionado é seu carro Celta 2010.

6) Guilherme Boulos inseriu informação falsa em seu currículo Lattes

Mentira. Seu Lattes estava desatualizado desde novembro de 2017. Boulos não é funcionário da USP (Universidade de São Paulo) e atualmente colabora com a Revista Carta Capital e o portal do Instituto para Reforma nas Relações entre Estado e Empresa. Ele também publicou títulos como “De Que Lado Você Está? ”, “Por Que Ocupamos?”, entre outros.

7) O MTST cobra dinheiro em suas ocupações?

Mentira. O MTST não cobra nem nunca cobrou nenhum centavo das famílias organizadas nas ocupações.

8) O MTST é a favor da cobrança de valores em ocupações?

Cada movimento social possui sua metodologia de trabalho. A prática de extorsão, no entanto, é oportunista e inadmissível.

9) O MTST foi o responsável pela ocupação do prédio que desabou no Largo do Paissandu?

Não. A ocupação que foi vítima do incêndio não era organizada pelo MTST e sim por outro movimento de moradia, o MLSM – Movimento de Luta Social por Moradia.

10) Guilherme Boulos se omitiu diante da tragédia no Largo do Paissandu?

Não. Guilherme Boulos esteve no local no mesmo dia da tragédia, se solidarizando às famílias. Além disso, integrantes do MTST juntamente com outros movimentos de moradia de São Paulo se mobilizaram para discutir estratégias de solidariedade às famílias no local da tragédia.

11) O pai de Guilherme Boulos possui um imóvel ou terreno ocioso e desocupado na Rua Paula Ney, 447, na Vila Mariana, em São Paulo?

Não, o pai de Boulos não possui nenhum imóvel ou terreno desocupado, na Vila Mariana, ou em qualquer outro local. Essas informações estão sendo propagadas por pessoas públicas de má fé.

12) Guilherme Boulos nunca morou em uma ocupação?

Guilherme Boulos deixou a casa de seus pais aos 20 anos para morar e atuar em uma ocupação sem teto na zona metropolitana de São Paulo. É conhecido como liderança dos Sem Teto por ficar boa parte de seu tempo nas inúmeras ocupações do movimento, presentes nas periferias de São Paulo e em todo Brasil.

13) Como Guilherme Boulos paga as contas?

Boulos atualmente colabora com a Revista Carta Capital e o portal do Instituto para Reforma nas Relações entre Estado e Empresa, tendo publicado títulos como “De Que Lado Você Está? ”, “Por Que Ocupamos?”, entre outros. O MTST possui um financiamento coletivo permanente, que custeia boa parte de suas atividades.

Veja algumas das mentiras sobre Guilherme Boulos